Apocalipse de Baruch 66


A Undécima Água, Escura
"A décima primeira água, escura, que viste é a desgraça que presentemente atinge Sião. Pensas por acaso que não se entristecem os Anjos diante do Todo-Poderoso pelo abandono de Sião, e por verem os gentios no seu próprio coração se vangloriarem, e as hordas inimigas proclamarem diante dos seus ídolos: Aquela que por tanto tempo pisava está agora esmagada, aquela que subjugava está agora subjugada'? Pensas que o Altíssimo se alegra com isso, e que com isso o seu Nome é altamente glorificado? Mas também o que seria feito da sua tão justa sentença?
"O tormento atingirá igualmente aqueles que estão dispersos entre os povos e aqueles que em cada país vivem na vergonha. Quanto mais Sião estiver abandonada, e Jerusalém devastada, tanto mais florescem os ídolos nas cidades dos gentios. E o perfume balsâmico da Justiça, que da Lei emana, evolou-se completamente em Sião. Em toda parte, na terra de Sião, reina o cheiro do pecado.
"Então, levanta-se o rei da Babilônia, que agora arrasou Sião, jactando-se diante do povo e concebendo arrogâncias em seu coração diante do Altíssimo. Mas finalmente, ele também cairá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Significado do piercing na língua

Vespa mandarina

Quinquina (Cinchona officinalis)

Certa vez perguntaram a Albert Einstein: “Qual é a sensação de ser o homem mais inteligente a estar vivo? A resposta de Einstein foi: “eu não sei, você tem de perguntar ao Nikola Tesla”